quarta-feira, 14 de junho de 2017

Exames do 1º trimestre de gestação

Durante o primeiro trimestre (que vai até a 13ª semana ) alguns exames são fundamentais e devem realizados para garantir que o bebê e a mãe estejam bem. Nesse inicio de gestação é possível identificar riscos de aborto, malformação do feto e doenças que podem passar da mãe para o bebê.

Em todas as consultas de pré natal devem ser realizados os exames físicos, que são eles:  pressão arterial, medida da altura uterina e peso; esses três itens auxiliam no diagnóstico  de um possível parto prematuro e avalia o crescimento do bebê.

Os demais exames são de sangue, listados logo abaixo:

Citomegalovírus: Identifica infecção pelo citomegalovírus, se não for tratada pode causar  microcefalia, surdez, icterícia e atraso no crescimento do bebê.

Toxoplasmose: Identifica se a mãe é imune ao protozoário  Toxoplasma Gondi, que pode causar malformação no feto.

Glicose: Diagnosticar diabetes gestacional ou acompanhar  o tratamento caso a mãe seja diabética.

Rubéola: Serve para identificar se a mãe possui Rubéola, doença que pode causar malformações no bebê  e aumenta o risco de aborto ou parto prematuro.

Hepatite B e C: Serve para identificar  hepatite B  e C . Caso a mãe faça o tratamento adequado diminui o risco de bebê ser contaminado.

Tireoide: Esse exame identifica o  hipertireoidismo através da analise dos níveis de TSH, T3 e T4. Se não for tratado pode causar aborto.

Hemograma completo: Identifica anemia e infecções.

HIV: Serve para detectar a presença do vírus HVI, causador da AIDS. Com o tratamento adequando o bebê pode nascer sem se contaminar.

No caso de primeiro trimestre, com 11 semanas de gestação a fundamental a realização do exame de ultrassom para realizar a medida da translucência nucal, que identifica o risco de doenças genéticas , principalmente síndrome de Down. Além de avaliar o tempo correto de gestação, data prevista do parto e frequência cardíaca do bebê.

VDRL: Detecta se a mãe esta contaminada com Sífilis. Caso não seja bem tratada , essa doença pode causar malformação no bebê ou até mesmo levar ao aborto.

Tipo Sanguíneo e Fator Rh: Trata-se de um exame extremamente importante quando os pais possuem fator Rh diferentes.

Urina e Urocultura: Detecta infecção urinaria, muito comum durante a gravidez, e caso não seja tratada, pode levar ao parto prematuro.

A Ultrassonografia também é de extrema importância e deve ser realizada na período correto.

0 comentários:

Postar um comentário